Clique para pedofilia, clique para denunciar

Henrique França
@RiqueFranca

Há perguntas que se perdem no silêncio, na impotência da resposta certeira, mas que não calam – e não devem calar. Entender o porquê de alguém, humano, dotado de ‘inteligência’, abusar sexualmente uma criança é uma dessas. Uma outra questão, além da tentativa inócua de explicar qualquer patologia do tal pedófilo é: como um – ou milhares – de seres, agora ditos sãos, sentem prazer em assistir a cenas tão animalescas, vazias de qualquer carinho.

Algumas dessas e outras perguntas estão martelando na cabeça de milhares de internautas, agora, depois que eles receberam mensagem pedindo que um site com conteúdo pedófilo fosse denunciado. O problema é que a solicitação vinha junto com o link para abrir o tal site – e não foram poucos os que, mesmo denunciando, assistiram a cenas de um homem mantendo relações sexuais com uma criança. Uma das que assistiu questionou: “Como uma pessoa sente prazer fazendo uma coisa dessas com uma criança?! Criança é para dar carinho, não sofrimento.” Outro que viu as cenas completou: “Criança não é boneco sexual!”

O choque com as cenas provocou uma mobilização no twitter chamada #PedofiliaNão, onde milhares de internautas exigiam a retirada do blog do servidor que pertence à Google. Também foram usadas as hashtags #MorteaoPedofilo e #Denunciem. A empresa norteamericana foi acionada e retirou o blog do ar, apesar de fazê-lo apenas cinco horas depois do início da mobilização – tempo suficiente para que os doentes de plantão copiassem os vídeos para seus computadores pessoais.

Infelizmente, o episódio de ontem não é caso isolado. Longe disso. Segundo o Dossiê Pedofilia, cerca de mil novos sites de pedofilia são criados todos os meses no Brasil – 52% deles expõem crianças de 9 a 13 anos e 12% mostram fotos e vídeos de pedofilia contra bebês até os três meses de idade. Isso mesmo: três meses de idade! Essas informações foram repassadas pelo deputado Luiz Eduardo Greenhalgh à Embaixada Americana, em Brasília, na tentativa de sensibilizar a Google a colaborar com a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara e com as autoridades brasileiras para combater os crimes na Web (pedofilia, racismo, terrorismo, tráfico de armas, nazismo, tráfico de drogas, tráfico de mulheres, incitação ao crime contra negros, índios e homossexuais, entre outros).

Não à toa manifestações pedindo a morte dos pedófilos ou, no mínimo, uma punição mais severa foram postadas na Rede Mundial de Computadores, ontem. “E aí políticos do meu Brasil, já está na hora de criar a Pena de Morte, ou vão ter que estuprar seus filhos e por na internet?”, provocou um internauta. “Pessoa que faz isso merece morrer!”, disse um segundo. “Enquanto você trabalha muito para dar a sua família uma vida melhor, algum louco, psicopata está de olho em suas crianças”, alertou outro, via twitter. Uma outra pessoa demonstra o mal estar sobre o que viu: “Agora vou fechar meus olhos por alguns instantes e tentar não ouvir os gritos desesperados das pobres crianças dos vídeos.”

Mas, frases em 140 caracteres e expressões precedidas por “#”são apenas canais, ainda insípidos, nesse oceano de maldades. Mesmo assim, vale denunciar. Especialistas alertam, porém, para o uso adequado dessas ferramentas. No caso de ontem, erro grave foi cometido quando quem pretendia denunciar o site enviava o link de acesso às imagens. Nesse caso, o correto é enviar o nome do site para alguns contatos e o endereço do conteúdo criminoso para sites como http://www.censura.com.br (Campanha Nacional de Combate à Pedofilia na Internet); dcs.dpf.gov.br (Departamento de Polícia Federal), cliando em “fale conosco”; pelo e-mail crime.internet@dpf.gov.br (Ministério da Justiça); ou no http://www.safernet.org.br (SaferNet Brasil).

Mensagens contra a exploração

Uma boa notícia no combate à exploração sexual de crianças pode sair de reunião extraordinária convocada para amanhã, na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática, em Brasília. A partir das 8h30, a CCT deverá analisar projeto de lei que obriga emissoras de radiodifusão a veicularem mensagens de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, além do uso seguro da internet. Depois da CCT, porém, o projeto, se aprovado, será encaminhado à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), que analisará a matéria em decisão terminativa. É momento de ver as prioridades do nosso parlamento. #PedofiliaNão!

(*) Texto publicado na Coluna #CotidianaMente, do Jornal A União, edição do dia 28 de junho de 2011

Anúncios

One response to this post.

  1. […] – Clique para pedofilia, clique para denunciar […]

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: