Nosso poder de mobilizar

Henrique França
@RiqueFranca

                Palavrões, piadinhas, xingamentos, futebol, intimidade alheia. As redes sociais estão pródigas desse tipo de assunto, ainda mais fortemente quando falamos em “mais comentados” do dia, da semana, os de maior repercussão e por aí vai. Há uma situação incômoda, porém, quando percebe-se que a motivação sobre assuntos “sérios”, aquele tipo de mobilização que vemos em países outros, fica longe dos nossos internautas.
                Ontem, Dia do Estudante e do Advogado, a rede social Twitter trouxe algumas homenagens e muita graça sobre o assunto, especialmente entre jovens alunos. Até a tentativa de dignificar a data, com a frase “Estudar vale a pena” foi ridicularizada veementente. Uma internauta escreveu: “(estudar) vale não, auxílio reclusão é maior que meu salário atualmente.”
                A frase faz jus ao que temos visto nos últimos dias, no País. Além de manifestações descabidas e superficiais contra a paralisação de professores e servidores de universidades e institutos federais de educação Brasil afora, a declaração de um vereador de Jacareí, interior de São Paulo, de que os professores são “inúteis e frustrados, reclamam demais e deveriam trabalhar mais” passou longe das manifestações e protestos na rede que dá voz aos jovens.
                O vereador Dario Burro – nome que ele escolheu de forma perfeita, para se lançar candidato – vomitou palavras desrespeitosas, preconceituosas e antiéticas em outra rede social, o Facebook. A atitude ganhou alguma repercussão na imprensa, o parlamentar foi procurado pela reportagem e ratificou sua posição. “Sou sincero e as pessoas não gostam de quem é sincero”.
                Já dizia Oscar Wilde que sinceridade de menos é perigoso, mas sinceridade demais é fatal. Como o pseudo-intelectual-docente-frustrado Dario Burro parece conhecer o escrito irlandês, mas pouco consegue entender as entrelinhas de um texto seu. Afinal, com todo orgulho o parlamentar diz que foi reprovado três na universidade em que cursou e, nada “burro”, votou favoravelmente a um reajuste de 100% no próprio salário. Assim é fácil deixar qualquer “frustração” de lado.
                Durante o dia de ontem, algumas pessoas repassaram o texto absurdo e desrespeitoso do Vereador Burro. A mensagem foi encaminhada inclusive a parlamentares ligados à educação no Brasil, como a senadora Marta Suplicy e deputada federal Fátima Bezerra, entre outros. Apenas um desses parlamentares respondeu. O senador Cristovam Buarque, um pensador do sistema educacional brasileiro, até respondeu, mas decepcionou.
                “O vereador Burro exagerou e foi duro com os professores, mas levantou tema que merece ser debatido, para sabermos se tem razão e quem é culpado.” Ou seja, segundo o caro senador, a afirmação do parlamentar Burro de que o analfabetismo é culpa do professor, que não sabe ensinar, é passível de análise. Ademais, chamar alguém de inútil, multidão de frustrados e incompetentes não é exatamente ser “duro”, mas no mínimo mal educado, antiético e desrespeitoso.
                Ao fim do dia, continuavam entre os assuntos mais comentados o #valeapenaestudar e suas piadinhas, atores globais, celebridades escandalizadores ou escandalizadas e a educação, no Dia do Estudante, passando ao largo. Cadê o poder de mobilização da juventude brasileira, do professor brasileiro? Sim, porque nem mesmo as direções da universidades ou entidades ligadas ao movimento docente se manifestaram de forma clara sobre o assunto.
                Vale lembrar, sempre, o poema de Maiakovisk:

Um dia eles invadem nosso jardim, roubam nossa flor e não falamos nada.
Um dia eles invadem nosso quintal, matam nosso cachorro e não falamos nada.
Um dia eles invadem nossa casa, cortam nossa garganta e não podemos falar mais nada.
Agora é tarde!

                Quem quiser fazer diferente, pode enviar mensagem de repúdio ao vereador Burro. Os contatos são: (12) 2955-2202; e-mail: darioburro@gmail.com; www.darioburro.com.br; no Twitter – @darioburro.

(*) Texto publicado na coluna #CotidianaMente, do Jornal A União, edição de 12 de agosto de 2011

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: